16 febreiro 2009

vota NULO, o voto útil!!


Com a incrível qualidade dos candidatos nas eleições da Galiza, não tenho escolha, devo ussar imaginação.
Se voto algum dos partidos com possibilidades que corro o risco de lamentá-lo ao minuto e sair a chorar desconsoladamente do colégio eleitoral.
Se voto em branco vou fazer que aos partidos minoritários, como a Esquerda Unida, que já o têm bastante complicado neste país, ainda o tenham um pouco mais difícil. Porque o que faz um voto branco é exactamente isso: prejudicar às minorias.
Se não vou votar alguns diriam que então não terei qualquer direito de protestar (menuda estupidez) e os profissionais da política acrescentariam uma vítima mais no seu objectivo não declarado de que ficarmos todos fartos e deixá-los a fazer.

Por isso, paradoxal que possa parecer, a minha única opção válida é o voto nulo. Votando nulo consego participar activamente, não prejudico às minorias e não dou permissão para qualquer das partes para que me tomem o pelo. Alem disso tenho a certeza de ganhar, porque seja qua for o resultado um nulo vai ganhar eleições. Isso com certeza.

A única coisa que devo fazer é distinguir o meu voto, nulo intencionalmente, de outro que só é produto de um erro. E aqui achei a ideia perfeita (obrigado Luis). Trata-se de fazer alguns autocolantes como a foto de ao lado de identificar a papeleta. Por se alguem se quere unir, aqui deixo-vos com um pdf para imprimir os autocolantes para aqueles que querem ir tuneando cartazes do seu candidato preferido.
De Sombras de Encelado

4 comentarios:

pau dixo...

Vale, estou quase convencida, mas... e se por acaso, e por nom votar a um nulo (e votar simplesmente e ambiguamente nulo) sair ainda alguém pior que nulo? Já sei, é o voto do medo, já saiu isso.. já sei.. mas, pensa, e se sair alguém pior? e haver-nas, hai-nas!

Anónimo dixo...

Lo siento pero pienso que se debe votar sin calculo. El lío con que nos quieren tener con si la abstención, el voto nulo o en blanco favorece a unos u otros, que si hay que tener miedo o no, todo eso son "despistes" intencionados para marear y dar mala conciencia. Asi que ya digo, lo siento pero yo votaré o dejare de votar según me lo dicte mi conciencia, al margen de elucubraciones que considero cuanto menos "rebuscados" y en todo caso "inducidos" por el establishment para que la culpa siempre recaiga sobre el votante.
Marc

Verme Guilherme dixo...

Pau, a resposta já a dá Marc, que ainda que el nom o saiba está completamente de acordo comigo. Há que votar em consciência: nom existe o voto inútil. Precisamente eis o que eu digo: nem sequer o voto nulo é um voto inútil. Que é rebuscado? nem o discuto, mas nom o é mais que qualquer argumento que poida dar um político para que o votes a el e nom a outro. Rebuscados som os argumentos de Feijoo, de Quintana, de Tourinho e de Rosa Díez, e todos tenhem o agravante do engano intencionado, é dizer da mentira. Por isso eu votarei em consciência... e votarei nulo.

Amalia dixo...

Creo que me has convencido. Voy a imprimir.Sin cálculo, Marc.