01 febreiro 2009

Dime quem fala e te direi o que escoito...

A formação de capital financeiro define uma etapa crucial do capitalismo na que é promovida, como nunca se fizera antes, a fusão entre a banca eo capital industrial. Assim, a indústria passa a ser controlada pelos altos estamentos financeiros, o que provoca uma inevitável tendência para a concentração que implica, em primeiro lugar, a eliminação da concorrência entre si e, por outro lado, a absorção ou a destruição de empresas ou sectores mais fracos. De esta maneira, o capitalismo passa de ser um sistema de concorrência a um sistema de monopólio.

Se isto o tivera dito Joseph Stiglitz, o premio Nobel de Economia, numa conferência na Universidade Complutense de Madrid há poucos dias, todos os jornais económicos dariam conta do acertado da sua análise nos tempos de crise nos que andamos. Mas resulta que isto foi dito há case 100 anos por um tal Vladimir Ilich Uliánov, que já então definiu o que seria a globalização de hoje quase exactamente.

Se escuitasemos o qué se di em vez de quem o di teriamos aforrado muito tempo, muitas guerras e muitas mortes. No fondo não pode ser tão difícil ponher-se de acordo. Nem sequer para Stiglitz e Lenin

2 comentarios:

Amalia dixo...

Ultimamente da igual el economista que lo diga, ya no me fío más que de mi intuición tipo cuenta de la vieja. Al menos me voy a equivocar con un criterio que entiendo.

Verme Guilherme dixo...

Si. Os economistas não andam moi finos ultimamente... nem os políticos, nem os sindicalistas, nem os jornalistas.... não sabe um de quem fiarse. Quiçá o acabemos todos como Tom Hanks na película Naufrago, falando com um balão para dar-nos ânimos.