15 outubro 2007

Decálogo empírico

Qualquer prantexamento científico começa com uma evidencia empírica. Eis o mundo, empiricamente falando:
  1. As 225 fortunas mais grandes do mundo sumam um bilhom de dólares, o que equivale á renda anual acumulada dos 2,5 milhões de pessoas mais pobres do planeta, é dizer o 40% da população mundial.
  2. O património das 15 pessoas mais ricas do planeta equivale ao PIB de todos os países do sul do Sahara exceptuando Suráfrica.
  3. As ventas de cada uma das 100 principais multinacionais supera as exportações do conjunto dos 120 países mais pobres do planeta.
  4. Em Brasil, o pais mais grande da Sudamerica, o 2% dos terratenentes possuem o 43% das terras cultiváveis.
  5. O 20% da população do mundo acapara o 80% das suas riquezas e o 60% do consumo de energia.
  6. A media da esperança de vida no continente africano é de 47 anos. Ao outro lado do estreito de Gibraltar, em Espanha, é de 87 para as mulheres e 83 para os homens.
  7. Desde 1990 a 1998 o número de pobres no planeta acrescentou-se em 100 milhões de pessoas.
  8. Os países do terceiro mundo, onde vive o 85% da população mundial, constitue tão só o 25% do mercado farmacêutico mundial. Em 2001, cada 30 segundos morria um neno de paludismo em estes países.
  9. Durante cada um dos dias de 2001 se cambiaram perto de 1 bilhom de dólares. O 13% de esta quantidade correspondia a pagamentos polo comércio de mercadorias, o 87% restante era pura transacção monetária, sem creação de valor.
  10. 2.000 milhões de pessoas em todo o mundo dispõem de menos de um dolar ao dia para viver.
Estas são só dez, mas há muitas mais evidencias "empíricas" de que o sistema é genocida. Os estudiosos das Ciencias Económicas não tenhem em conta estas consequências da aplicação "científica" das suas teorias porque tratam ás pessoas como mercados, é dizer como objectos em vez de como sujeitos. E os objectos que não tenhem utilidade (que não são "produtivos" dentro da sua lógica) são estorvos que acabam no lixo.

Extraido de "Los nuevos amos del mundo" de Jean Ziegler

2 comentarios:

pau dixo...

o problema entom é saber como é que se rebela um produto.. como é que podemos mudar as cousas nós, que somos mercadorias ou eles, os que nom têm nem categoria de produto...

Amalia dixo...

Aunque conocía la mayoría de estos datos, me ha impresionado verlos todos juntos. Y como soy de números me los tomo muy en serio. Ya ves, tomes el que tomes somos de la minoría que mejor vive. Tenemos la obligación de cambiarlos.